MOTIVO

Diante de tantas ofertas religiosas com o mesmo intuito, houve uma BANALIZAÇÃO do que era tido como SAGRADO. As inúmeras instituições CRISTÃS perderam a essência do verdadeiro cristianismo. Denominações, disseminam o mesmo (idêntico) tema, valor e objetivos, oferecendo de maneira descarada a “salvação” desse planeta. Tomam posse de uma (falsa) autoridade e detalham um paraíso surreal tão maravilhoso que só é permitido para fiéis membros de suas casas de oração. A violência psicológica usada com quem realmente precisa de orientação é camuflada nos cultos com relatos de problemas COMUNS resolvidos como mágica.

TDR

O CRISTIANISMO FALIU

As igrejas cristãs nos ensinaram muito. Elas conseguiram através de muitos anos mostrar para pessoas que não se importam que não se importar é o caminho. O bizarro aumento de igrejas cristãs somente prova que o cristianismo faliu. As igrejas cristãs, apesar de seguir o mesmoDeus, não falam a mesma lingua e disputam fiéis, não mostrando o amor de Cristo mas promovendo suas próprias “vantagens”.

Este mosaico religioso não forma um desenho de paz, no máximo o desenho retrata uma evolução, de guerra para uma concorrência, de concorrência para conveniencias e agora esta no estagio daindiferença. Antes era guerra, matava-se em nome de Deus ( ainda acontece em alguns países ), depois partiu para uma concorrência, igrejas cristãs com placas diferentes, cada um na sua. Após a concorrência foi-se para a promoção das conveniencias, onde se é ofertado o mesmo céu e criador, mas de formas diferentes, sejam doutrinas mais leves ou dias de observação. Agora finalmente, estamos no momento da indiferença. Por parte dos membros das igrejas cristãs há um tom de “tô nem aí” se sua igreja é diferente da minha, e digo finalmente porque aí esta  a prova de que o cristianismo faliu. Ninguém mais se importa com os motivos de haverem tantas igrejas, ninguém mais se importa se estão pregando a palavra de Deus ou apenas pregando doutrinas. A Teoria do Resto afirma, “quando ninguém se importa mais com as diferenças entre  igrejas da mesma religião, é porque esta religião não importa mais“.

BRINCAR DE IGREJINHA

Posso garantir (99%) que você já deve ter visto algum salão comercial que já foi usado como igreja e hoje atende outro segmento comercial. Isto acontece pelo mesmo motivo de hoje haverem tantas barbearias “vintage” ou hamburguerias “gourmet”, ou seja, são comercios que surgem para aproveitar um momento comercial favorável, algo que esta na moda.

A Teoria do Resto reafirma que o principal problema não é o comercio religioso, e sim a indiferença dos membros cristãos quanto ao número de denominações cristãs. Pastores ou qualquer tipo de lider religioso responsável pela abertura de uma nova denominação cristã é em primeiro lugar oportunista, porque não vai pregar na praça como fez Jesus ?

Eles (oportunistas) sabem que os membros são indiferentes quanto a abertura de uma nova denominação, e também sabem que os fiéis já estão habituados ao sistema de ofertas e dizimos, logo o trabalho é muito simples, ler a bíblia de qualquer maneira, chamar os mais jovens para tocar algum instrumento, designar cargos (cuidar da porta, recolher a oferta) e pronto, esta feita a igrejinha. Pergunte para algum desses oportunistas o motivo de precisarem de salario, um missionário não vive pela fé ? (fé dos outros pelo jeito).

© 2019 Teoria do Resto. Todos os Direitos Reservados.